7 de dezembro de 2010

Agências do governo americano restringem acesso de funcionários ao WikiLeaks


A Casa Branca disse à agências do governo para tomar medidas para evitar que seus trabalhadores sem a devida autorização acessem a telegramas confidenciais diplomáticos dos EUA no Wikileaks.

"A recente revelação de documentos do governo dos EUA pelo WikiLeaks resultou em danos à nossa segurança nacional", disse o Instituto de Administração e Orçamento da Casa Branca (OMB), em uma mensagem para todas as agências federais obtidas pela AFP.

O Instituto lembrou que "cada funcionário federal e empregadores são obrigados a proteger informações confidenciais" e afirmou que uma versão pública de documentos sigilosos não significa que elas tinham deixado de ser confidenciais.

"A divulgação não autorizada de documentos confidenciais (quer seja impresso, em um blog ou em sites) não altera o status dos documentos confidenciais ou automaticamente resulta em desconfidencialização dos documentos ", disse a OMB.

"Ao contrário, informação confidencial, mesmo que ainda não seja postada em sites públicos ou divulgada para a mídia, continua a ser confidencial, e devem ser tratadas como tal pelos agentes federais e contratados, até que seja desconfidencializado por uma autoridade do governo dos EUA."

Moira Mack, uma porta-voz da OMB, disse que o aviso "reafirma e reforça as restrições existentes sobre o acesso a documentos confidenciais pelo pessoal não autorizado ou em computadores que acessam a Web através de sistemas de governo não-confidenciais."

"Isso reforça os requisitos existentes para proteger a integridade dos sistemas de governo não-confidenciais, e para evitar o derramamento de material confidencial em sistemas não-confidenciais", acrescentou.

A Biblioteca do Congresso foi uma das instituições que bloquearam o acesso ao WikiLeaks, solicitando que o site denunciante a dizer em seu feed do Twitter que o movimento sinalizou "fim dos tempos" para a Primeira Emenda da Constituição dos EUA que garante a liberdade de expressão.

Em um post no blog da Biblioteca do Congresso, o diretor de comunicações Matt Raymond confirmou que o acesso ao Wikileaks estava sendo bloqueado e rejeitou as acusações de censura.

"A Biblioteca decidiu bloquear o Wikileaks porque a lei obriga as agências federais a protegerem informações confidenciais", disse Raymond.

"Em outras palavras, o site não está sendo bloqueado por censura, mas porque fornecer informações que estão lá é ilegal."

"A Biblioteca é proibida tanto pela legislação federal quanto nossos próprios regulamentos de acesso público a informações confidenciais", acrescentou.

Fonte: Raw Story

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...