14 de fevereiro de 2011

Estudo relaciona pesticidas à doença de Parkinson


Pesquisadores dos EUA descobriram que pessoas que usam duas variedades específicas de pesticidas têm 2,5 vezes mais chances de desenvolver a doença de Parkinson.

Os pesticidas paraquat e rotenona, não são aprovados para uso de casa e jardim. Estudos anteriores em animais ligou paraquat à doença de Parkinson, por isso é restrito ao uso de aplicadores certificados.

A rotenona é aprovada somente para uso de matar espécies invasoras.

"A rotenona inibe diretamente a função da mitocôndria, a estrutura responsável pela tomada de energia na célula", disse o co-autor Freya Kamel, um pesquisador doInstituto Nacional de Ciências de Saúde Ambiental.

"O paraquat aumenta a produção de derivados de oxigênio que podem prejudicar certas estruturas celulares. As pessoas que usaram estes pesticidas ou outros com um mecanismo semelhante de ação estavam mais propensas a desenvolver a doença de Parkinson."

O estudo examinou 110 pessoas com a doença de Parkinson e 358 pessoas que serviram como grupo de controle do estudo de Agricultura e Avaliação do Movimento (FAME).

FAME é parte de um estudo maior agrícola de saúde buscando pela saúde de aproximadamente 90 mil aplicadores de agrotóxicos licenciados e seus cônjuges.

O estudo aparece na revista Environmental Health Perspectives.

Fonte: Yahoo News

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...