18 de fevereiro de 2011

TV alemã expõe os horrores da soja tóxica geneticamente modificada


Poluição ambiental generalizada; intoxicação e contaminação da agricultura; inúmeras lesões, deformidades e mortes em seres humanos - estes e muitos outros eventos terríveis são o resultado do cultivo de alimentos geneticamente modificados (GM), a soja em particular. Um documentário de notícias recente que foi ao ar na televisão alemã expõe a destruição maciça que está sendo causada pelo cultivo de soja GM, e alerta os consumidores que a cadeia alimentar é mais carregada com materiais geneticamente modificados do que poderiam pensar.

Na Alemanha e em toda a União Européia, produtos que contenham alimentos GM devem ser devidamente rotulados como tal. Como resultado, existem poucos produtos transgênicos nas prateleiras das lojas, porque, quando ciente da sua presença, os consumidores quase por unanimidade os rejeitam. Mas o que muitas pessoas não conseguem perceber, tanto na Europa como nos os EUA, é que a pecuária convencional é muitas vezes alimentada com soja e milho GM, que em última análise, acaba nas prateleiras das lojas na forma de carne convencional, leite e ovos.

Mas o documentário alemão vai mais longe, com destaque para o outro dano que está sendo causado pela soja geneticamente modificada, incluindo vários casos de intoxicações que ocorreram em áreas onde a soja transgênica é cultivada. Principalmente na América do Sul, onde grande parte das 41 milhões de toneladas anuais de soja que vão para a Europa, os moradores locais estão se envenenando, ficando paralisados, ou mortos pela exposição ao herbicida Roundup da Monsanto, também conhecido como glifosato, e as aplicações de outras substâncias químicas usadas para fazer crescer as culturas transgênicas.

"Antes do envenenamento nós éramos uma família feliz", explica uma jovem garota chamada Sofia, que vive com sua família perto de um campo de soja GM onde aplicações pesadas de Roundup acontecem. "Nós tínhamos nossas plantas e árvores de frutas, mas nós perdemos tudo, incluindo meu irmão". Ela continua dizendo que seu filho nasceu com defeitos de nascimento, e que os médicos disseram a ela para não ter mais filhos dentro dos próximos dez anos, porque eles, também, vão nascer com defeitos.

Entretanto, Sofia não está sozinha. Há inúmeros casos de doenças e defeitos de nascimento que foram notificados em toda a América do Sul como resultado do cultivo de soja GM. E o problema está só se tornando exponencialmente pior.

Segundo a investigação, a produção de soja transgênica aumentou 35 vezes entre 1996 e 2003. E entre esse tempo, o uso de Roundup aumentou 5600 por cento, surpreendente, pois os agricultores têm que aplicar quantidades cada vez maiores do herbicida a cada ano para que ele continue funcionando. E além de Roundup, agora eles estão tendo que aplicar um ácido altamente tóxico, o 2,4-diclorofenoxiacético (2,4-D), que é conhecido por causar danos neurológicos e inflamação crônica.

O relatório traz à tona a realidade suja do cultivo de soja GM, e a forma como a cultura está discretamente utilizando em toda a cadeia alimentar. Mesmo na Europa, onde os consumidores rejeitam os GM largamente usados diretamente no alimento, a soja transgênica está quietamente sendo usada para alimentação do gado convencional. E desde que os produtos alimentares provenientes de animais alimentados com GM não têm de ser tecnicamente rotulados como contendo produtos transgênicos, a maioria dos consumidores não tem idéia de que eles estão presentes.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...