22 de março de 2011

Grupo Bilderberg se reunirá na Suíça


O obscuro grupo conhecido como Bilderberg vai se reunir este ano para a sua reunião anual na cidade resort de St. Moritz, no sudeste da Suíça, mas eles vão ter muita companhia. St. Moritz está a uma curta distância de Davos, o local comum de uma reunião de alto custo, com milhares de banqueiros, líderes políticos e outros notáveis, chamada de Fórum Econômico Mundial. Mas, ao contrário de Davos, onde a imprensa é sempre bem-vindos, os Bilderberg ainda tentam manter sigilo absoluto.

Bilderberg reuniu-se na Suíça, quatro vezes ao longo dos anos, mas nunca na mesma cidade. Normalmente, quando seu irmão no crime, a Comissão Trilateral (TC), reúne-se na América do Norte, o Bilderberg também o faz. Este ano, o TC se reunirá em Washington em abril, mas os bilderbergers estão evitando os Estados Unidos, no que pode ser um esforço para enganar a imprensa.

Bilderberg tem sido chamado de o clube mais exclusivo e secreto do mundo. Para ser admitido, você tem que possuir um banco multinacional, uma empresa multinacional ou um país. Desde a sua primeira reunião em 1953, ele foi atendido por powerbrokers (pessoas que influenciam o voto de determinado político) superiores, mentes financeiras e líderes mundiais.

Os Bilderbergers têm a esperança de que parte de sua agenda comum com os "Trilateralistas" será realizada no momento em que eles se encontram: a invasão dos EUA à Líbia para gerar um aumento no tumulto do Oriente Médio para que a América possa ir para a guerra com o Irã, em nome de Israel.

Como tem acontecido há vários anos, os Bilderbergers vão chorar em lágrimas sobre como "nacionalistas do mal" estão bloqueando os seus esforços para alcançar um governo mundial. Vão mandar os preços do petróleo subirem tão desesperadamente que os americanos poderiam estar mais dispostos a se entregarem a uma soberania de um governo mundial. Eles vão promover guerras para o lucro, e vão avançar o apelo para um governo mundial para impor a paz, como se a paz pudesse ser imposta.

É irônico que pessoas do grupo Bilderberg amem a Suíça tanto porque elas estão em pólos opostos politicamente da Suíça, que se declarou um país não-intervencionista neutro quatro séculos atrás. Desde então, não esteve envolvida em nenhuma das guerras sangrentas do mundo.

Os Bilderbergers podem esperar para serem saudados ruidosamente pela AFP, agências de notícias européias e algumas nos meios de comunicação independentes dos EUA. Na Europa, os grandes diários de Paris, Londres e outras cidades importantes darão cobertura ao Bilderberg. Mas o Washington Post, The New York Times e The Los Angeles Times e suas inúmeras cadeias se submeterão ao amordaçamento porque os seus representantes principais são verdadeiros participantes do Bilderberg.

Fonte: infowars

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...