14 de junho de 2011

BBC é acusada de transmitir mentiras


A British Broadcasting Corporation (BBC), foi deplorada por espalhar mentiras sobre sua alegação de que a OTAN estava conduzindo um "bombardeio de precisão" na Líbia.

Os militantes presentes na conferência anual da Coalizão Pare a Guerra, incluindo a caridade anti-pobreza War on Want, rechaçou a BBC, no sábado, por ter afirmado que a invasão da aliança militar ocidental da Líbia irá proteger os civis, porque eles estão usando tecnologias militares modernas para evitar as mortes de civis.

O diretor-executivo do War on Want, John Hillary, atacou a emissora por dar cobertura aos ataques aéreos da OTAN, em particular os ataques feitos pelos drones americanos à controle remoto, contra o povo líbio desde final de abril.

Um correspondente da BBC tinha escrito em março que a "coalizão da OTAN estava claramente fazendo grandes esforços para evitar vítimas civis".

"O velho mito de identificar bombardeio de precisão tornou-se muito mais que uma realidade", disse o correspondente da BBC John Simpson.

"Drones podem atingir alvos militares com mais facilidade em áreas urbanas, minimizando o risco de baixas civis", escreveu outro repórter sem nome.

Mas, John Hillary rejeitou as alegações de maior precisão como pura "mentira", porque o uso de drones no Paquistão e Afeganistão é um exemplo explícito de assassinatos indiscriminados.

Um estudo realizado pelos especialistas militares ocidentais David Kilcullen e Andrew Exum em 2009, consolidou o fato de que das mais de 700 pessoas que morreram no Paquistão por ataques com drones naquele ano, apenas 14 eram operativos conhecidos da Al-Qaeda, e o resto eram civis.

O diretor-executivo da War on Want descreveu os drones como armas indiscriminadas, uma utilização de que viola o direito internacional.

"... ainda assim, a BBC com absolutamente nenhuma base ou justificação se sente feliz em sair e dizer que estes são instrumentos de bombardeio preciso", disse Hillary.

"Nós temos que nos levantar e dizer chega com essas mentiras da BBC."

"Isto não é um bombardeio de precisão - isto é um bombardeamento indiscriminado com enormes baixas civis", acrescentou.

O uso de mísseis drones também tem sido descrito pelo relator especial da ONU sobre execuções extrajudiciais Philip Alston como um crime contra a humanidade.

The New America Foundation, um órgão de extrema-direita que monitora ataques com drones, relatou que pelo menos 2.431 pessoas foram mortas por bombardeios no Paquistão desde 2004.

Fonte: Press TV

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...