7 de dezembro de 2011

Projeto de lei da Nova Zelândia quer tirar o direito de pessoas comuns cultivarem seu próprio alimento


O direito humano à liberdade de cultivar alimentos está sob ataque na Nova Zelândia (NZ) conforme grupos de interesses especiais e outros estão tentando forçar um projeto de lei de "segurança alimentar" pelo parlamento da nação que tira das pessoas o direito de produzir alimentos, guardar sementes, e até mesmo compartilhar os frutos de seu trabalho com os amigos e familiares.

De acordo com a Organização Mundial do Comércio (OMC) o esquema do Codex Alimentarius para o controle global de alimentos, o Projeto de Lei da NZ, se aprovada, vai essencialmente transferir o controle primário dos alimentos de indivíduos às empresas, sob o pretexto da segurança alimentar. E ao menos que o clamor público massivo e consciências despertas dentro do governo da NZ sejam capazes de colocar um fim nisso, o projeto pode virar lei em breve.

De acordo com a Segurança Alimentar da NZ, um grupo trabalhando para proteger a liberdade alimentar dos neozelandeses, o projeto vai tornar o cultivo e partilha de alimentos em um privilégio concedido pelo governo ao invés de um direito humano. Ele também vai tornar ilegal a distribuição de qualquer tipo de alimento com base na linguagem do projeto. Isto inclui sementes, nutrientes, medicamentos naturais, minerais e até mesmo água - sem a permissão expressa do governo.

Você vê, gigantes do agronegócio, como a Monsanto, querem o controle total da oferta de alimentos, o que significa colocar um fim aos sistemas de agricultura de pequena escala que operam "fora do esquema", por assim dizer. É por isso que eles têm trabalhado tão duro em lugares como os EUA para converter sistemas de colheitas convencionais para aqueles geneticamente modificados (GM) que estão continuamente dependentes de novas sementes e intervenções químicas.

No que diz respeito à execução, o projeto também autoriza as empresas privadas da NZ a implantar "Oficiais da Segurança Alimentar", que podem invadir propriedade privadas sem mandado. Não só estes "agentes da Segurança Alimentar" podem apontar armas contra aqueles que estão caçando, mas também serão imunes aos processos criminais e civis para suas ações ilegais.



Um comentário:

Anônimo disse...

Um absurdo isso a que ponto o capitalismo está chegando, e a ganancia das grandes indústrias, querendo tirar um direito humano desses.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...