29 de fevereiro de 2012

Quanto custaria para construir a Grande Pirâmide hoje em dia?




Mesmo com guindastes, helicópteros, tratores e caminhões à nossa disposição, seria difícil construir a Grande Pirâmide de Gizé hoje. Sua construção de 4.500 anos atrás é tão surpreendente aos olhos de algumas pessoas que invocam a participação mística ou mesmo alienígena. Mas a teoria atual da construção da Grande Pirâmide - a noção de que ela foi montada a partir de dentro para fora, através de uma rampa em espiral interna - é, provavelmente, ainda o melhor plano de construção.

Seguindo esse plano, poderíamos replicar a Maravilha do Mundo Antigo por "apenas" 5 bilhões de dólares.

A pirâmide tem 219 metros de comprimento em cada lado, 146 metros de altura, e composto por 2,3 milhões de pedras pesando quase 3 toneladas cada uma para uma massa total de 6,5 milhões de toneladas. Diz a lenda que a estrutura foi erguida em apenas 20 anos, o que significa que um bloco deve ter sido movido para o local a cada 5 minutos de cada dia e noite. Esse ritmo teria exigido o trabalho (escravo) de milhares de pessoas.


Fonte: Live Science

24 de fevereiro de 2012

OMS admite omitir efeitos de dano à saúde pelo flúor para 'prevenir controvérsia'



Uma menção no site da Organização Mundial da Saúde (OMS) admite que houveram sugestões por membro ou membros da reunião do Grupo de Trabalho de Aspectos Químicos em Tóquio, realizada em 2002, para omitir a informação sobre os "efeitos adversos à saúde" do flúor para "evitar uma polêmica".
"Na reunião do Grupo de Trabalho de Aspectos Químicos (Tóquio, 2002), o grupo foi informado de que a monografia estava sendo finalizada, e houve uma discussão considerável sobre vários aspectos do projeto, incluindo uma sugestão de que a monografia não deve misturar a discussão sobre o benefício do uso de flúor com efeitos adversos à saúde para evitar polêmica. A monografia não foi discutida na reunião das Orientações para a água potável do Grupo de Qualidade de Trabalho (Genebra, 2004). O documento está em edição e layout (2005). A apresentação para os Grupos de Trabalho do Programa de Saúde Oral da OMS sobre a importância da fluoretação foi feita em 2005."
A OMS deliberadamente omite informações cruciais sobre os efeitos prejudiciais do fluoreto nas suas futuras publicações, que por sua vez funcionam como princípios orientadores, quase que mandamentos, para os estados de todo o mundo.

Dr Richard Shames, graduado em Harvard e na Universidade da Pensilvânia, após uma investigação aprofundada sobre os efeitos do flúor sobre o sistema biológico humano, observou:

"(...) Os campos de concentração nazistas utilizavam água fluoretada para suprimir a vontade e o vigor dos reclusos. Isso parece ter acontecido durante os anos 1930 e foi o primeiro exemplo conhecido de água fluoretada, para uma população específica."

O fluoreto, em qualquer quantidade, é nada menos do que uma arma química. Considerando que é aplicada a populações inteiras ou a certos grupos dentro de uma população, a definição é a guerra química, uma ferramenta mais útil para os eugenistas que têm a intenção do despovoamento do planeta.

Fonte: Infowars

Floresta pré-histórica é encontrada preservada na China



Cientistas americanos e chineses estão boquiabertos depois de descobrirem uma floresta gigante de 298 milhões de anos enterrada intacta sob uma mina de carvão perto de Wuda, na Mongólia Interior, na China.

Eles estão a chamando de "Pompéia do período Permiano", porque, como a antiga cidade romana, foi coberta e preservada por cinzas vulcânicas.

Como Pompéia, esta floresta de brejo está tão perfeitamente mantida que os cientistas sabem onde cada planta estava originalmente. Isso lhes permitiu mapear e criar as imagens acima. Este achado é extraordinário, de acordo com o paleobotânico Hermann Pfefferkorn, da Universidade da Pensilvânia, que a caracterizou como "uma cápsula do tempo".

Eles estão de fato encontrando árvores inteiras e plantas exatamente como eram no momento da erupção vulcânica, como os arqueólogos encontraram em Pompéia seres humanos, animais e edifícios na base do Monte Vesúvio, perto de Nápoles, na região italiana da Campânia. A única diferença é que a Pompéia foi sepultada no ano 79 dC e esta floresta foi coberta de cinzas 298 milhões de anos atrás, durante o período Permiano.

Até agora, eles identificaram seis grupos de árvores, algumas delas de 24 metros de altura. Algumas delas são Sigillaria e Cordaites, mas também encontraram grandes grupos de um tipo chamado Noeggerathiales, que agora estão completamente extintas.

Fonte: Gizmodo

15 de fevereiro de 2012

Senadores americanos querem forçar desempregados a trabalharem de graça


Junto com os esforços para fazer testes de drogas em desempregados, e a negação dos benefícios para os sem-diplomas do ensino médio, os republicanos querem agora fazer do trabalho "voluntário" um requisito.

Nos últimos meses, a Flórida e Carolina do Sul falaram sobre forçar as pessoas a serem "voluntárias" para terem seus benefícios de seguro-desemprego, apenas para ser dito que isso era contra a lei federal. Agora, os republicanos do Senado querem mudar a lei federal para que os Estados passem tais leis, mas exigindo que todas as pessoas desempregadas de longa duração se tornem "voluntárias" por 20 horas por semana para continuar recebendo os benefícios, com um projeto de lei adicional introduzido pelo apelo de Richard Burr da Carolina do Norte para que eles passem 20 horas por semana à procura de trabalho. Esses requisitos podem ser adicionados aos esforços republicanos para permitir que os requisitos de testes de drogas e a negação do seguro-desemprego para as pessoas que não têm diplomas do ensino médio.

O número de candidatos a emprego para cada emprego disponível diminuiu de 4 para 1 pela primeira vez em quase três anos. Não há simplesmente nenhuma tarefa para duas em cada três pessoas que procuram empregos. Os candidatos a emprego que recebem benefícios de seguro-desemprego passam mais tempo procurando trabalho e são mais propensos a estarem procurado emprego através de cinco de seis métodos diferentes do que pessoas que não recebem benefícios. Uma lei obrigando-os a gastar 20 horas por semana à procura de trabalho nada mais é que um insulto às pessoas que já estão procurando desesperadamente, tornando-se um requisito, provavelmente adicionando um esforço de informação que quer prejudicar a sua pesquisa ou forçá-los a passar o tempo além de sua procura ativa por emprego.

Forçando-os a gastar 20 horas por semana de "voluntariado" adicionalmente leva tempo que as pessoas precisam para o trabalho muito difícil de manter a cabeça acima da água em meios limitados. E, claro, a criação de uma força de trabalho voluntário involuntário não é nenhum tipo de incentivo à criação de postos de trabalho -  por que qualquer organização tendo trabalhadores gratuitos do governo criaria postos de trabalho?

Fonte: Alter Net


13 de fevereiro de 2012

Cientistas descobrem segredos moleculares de remédio herbal chinês de 2000 anos



Dichroa febrifuga

Por cerca de dois mil anos, herbalistas chineses têm tratado a malária usando um extrato de raiz, vulgarmente conhecida como Chang Shan, de um tipo de hortênsia, que cresce no Tibete e Nepal. Estudos mais recentes sugerem que halofuginona, um composto derivado do ingrediente bioactivo este extrato, poderia ser usado para tratar muitas doenças auto-imunes também. Agora, pesquisadores da Harvard School of Dental Medicine descobriram os segredos moleculares por trás desse poder do extrato de ervas.

Acontece que halofuginona (HF) desencadeia uma via de resposta ao estresse que bloqueia o desenvolvimento de uma classe prejudicial das células imunitárias, chamadas células Th17, que têm sido implicadas em muitos distúrbios auto-imunes.

"Este estudo é um ótimo exemplo de como que solucionando o mecanismo molecular da medicina herbal tradicional pode levar tanto a novos insights sobre regulação fisiológica e novas abordagens para o tratamento de doenças", disse Tracy Keller, uma instrutora no laboratório de Whitman e primeira autora do artigo.

Fonte: Physorg

11 de fevereiro de 2012

Hungria destrói plantações de milho geneticamente modificadas da Monsanto



A Hungria assumiu uma posição corajosa contra Monsanto e a modificação genética, destruindo 1.000 hectares de milho cultivados com sementes geneticamente modificadas, de acordo com o Secretário de Estado Adjunto do Ministério do Desenvolvimento Rural da Hungria, Lajos Bognar. Ao contrário de muitos países da União Europeia, a Hungria é um país onde sementes geneticamente modificados (GM) são proibidas. Em uma atitude semelhante contra ingredientes geneticamente modificados, o Peru também passou uma proibição de 10 anos sobre alimentos GM.

9 de fevereiro de 2012

Um 'mamute' vivo foi filmado na Sibéria


Um filme mostrando o que pode ser um mamute vivo atravessando um rio na Sibéria apareceu na internet.

O vídeo foi feito na região autônoma de Chukotka Okrug na Sibéria por um engenheiro do governo. Acredita-se que os mamutes foram extintos há milhares de anos, no entanto, houveram alguns avistamentos ao longo dos anos. "Se mamutes sobreviventes foram encontrados na Sibéria, isso poderia funcionar contra os planos da Rússia para desenvolver e explorar os recursos consideráveis da área", disse o  escritor paranormal Michael Cohen.

O vídeo, entretanto, tem sido objecto de muito ceticismo, com muitos espectadores comentando que isso se parece mais com um urso cruzando o rio com um peixe em sua boca.



Fonte: The Sun

4 de fevereiro de 2012

Plástico nos oceanos está matando as baleias


Durante séculos o homem tem caçado baleias, especialmente as cachalotes, principalmente pelo óleo precioso em sua cabeça.

Antes da descoberta do óleo mineral, o óleo de baleia cachalote queimava em postes de luz e lâmpadas. Também lubrificava as máquinas da Revolução Industrial.

Em 200 anos, conseguimos reduzir sua população de dois milhões para 360.000.

Felizmente, a maior parte do mundo já não persegue essas belas criaturas. Mas agora, tragicamente, há novos perigos para o seu bem-estar.

Em virtude de sua posição no topo da cadeia alimentar marinha, a poluição que despejam no mar afeta os cachalotes mais do que qualquer outra criatura.

Um dos maiores problemas enfrentados por todas as espécies marinhas é a enorme quantidade de plástico no oceano, especialmente sacos plásticos.

A Dra. Ruth Leeney comenta no livro Dominion,: A Whale Symposium, que esses sacos não são biodegradáveis. Eles quebram em fragmentos menores que entram na cadeia alimentar - e eventualmente nos corpos das baleias.

"É irônico que uma sacola de plástico, com um tempo de vida tão curto na existência de uma pessoa, pode ter um impacto poderosamente negativo em outro lugar, causando mortes desnecessárias", diz a Dra. Leeney.

O resultado está causando alterações no sistema imunológico, e da fertilidade, criando defeitos congênitos análogas à síndrome de Down em humanos.

Em um caso recente e trágico, um grupo de sete baleias cachalotes encalharam em uma praia do Mediterrâneo. Elas haviam sido arrastadas para águas rasas, possivelmente por meio de exercícios de sonares militares. Lá elas foram incapazes de se alimentar de lulas. E uma vez que as baleias obtém seu líquido de seus alimentos, elas começaram a desidratar.

Em seguida, seus corpos famintos começaram a quebrar a gordura - para um efeito mortal. Os poluentes que tinham absorvido a partir do oceano e que tinham sido depositados em sua gordura foram liberados.

Eles incluíram metais pesados como mercúrio, chumbo e cádmio, e organoclorados como PCBs e DDT, até mesmo retardadores de chama utilizados em mobiliários modernos.

Com efeito, as baleias estavam envenenando-se. Fatalmente enfraquecidas, acabaram encalhando juntas na praia, demonstrando a lealdade inabalável umas às outras.

E quando os seus cadáveres foram dissecados, não foi nenhuma surpresa descobrir uma quantidade incomum de plástico, incluindo os temidos sacos de plástico em seus estômagos.

Um fim trágico para tais animais magníficos. E que lição salutar para nós seres humanos.

Fonte: Mail OnLine



ETs deveriam ter nos encontrado, sugere um estudo



Matematicamente falando, os ETs já teriam nos encontrado agora - se eles existem - então devemos estar sendo conscientemente evitados por algum motivo, um novo estudo conclui.

"Estamos sozinhos, ou eles estão lá fora e nos deixam em paz," disse o matemático Thomas Hair da Florida Gulf Coast University.

Hair, que apresentou sua pesquisa na Associação Matemática da América, em Boston no início deste mês, baseou sua aproximação no que ele considera ser estimativas extremamente conservadoras por quanto tempo levaria para uma sociedade reunir os recursos e conhecimentos tecnológicos para sair de seu mundo de origem e viajar para outra estrela. Mesmo com o ritmo relativamente calmo de 1 por cento de velocidade da luz, os alienígenas chegariam a sua estrela vizinha mais próxima em cerca de 500 anos.

A luz viaja a cerca de 300 mil quilômetros por segundo.

Imagine mais de 500 anos para construir novas naves, partir novamente, e assim por diante, e os cálculos mostram que as civilizações que começaram a partir das mais antigas estrelas em nossa galáxia teriam tido tempo para chegar até nós agora. Então, onde estão eles?

"Ou eles nem passaram por nós, ou eles ficam em torno de seus sistemas estelares e contemplam os seus próprios umbigos," Hair disse.

Podem haver várias razões pelas quais não estamos listados no Yelp intergaláctico. Talvez o mais importante é que não temos nada que os aliens precisam.

"Qualquer civilização antiga é provavelmente não biológica. Eles não precisam de um lugar como a Terra. Eles não precisam vir aqui e roubar nossa água. Há muito disso no sistema solar exterior, onde a gravidade não é tão grande e eles podem simplesmente pegar tudo o que eles querem ", disse Hair.

Ou talvez os modernos extraterrestres estão seguindo rotas estabelecidas há muito tempo, todas que passam por fora da Terra, acrescentou.

Seja qual for a razão pela qual estamos sendo ignorados, não há chance dos ETs, se eles existem, não saberem que estamos aqui, disse Hair, apontando para telescópios, como o observatório Kepler da NASA, que pode detectar planetas em torno de outras estrelas.

Se os seres humanos vivem em um planeta que é cerca de 5 bilhões de anos, têm a tecnologia como o Kepler, uma civilização alienígena com mais 10 milhões de anos de experiência sob o seu cinto teria avançado muito mais, Hair mantém.

"Tenho certeza de que seriam capaz de detectar se o planeta tivesse vida nele. Apenas os CFCs (clorofluorcarbonos) na nossa atmosfera nos entregariam", disse ele.

Fonte: Discovery News

2 de fevereiro de 2012

Uma lata de refrigerante diet por dia aumenta o risco de doenças vasculares


Bebidas dietéticas são comercializados como uma opção saudável, mas na realidade seus benefícios de saúde permanecem obscuros.


Pesquisadores da University of Miami Miller School of Medicine e na Universidade de Columbia Medical Center afirmam que aqueles que bebem refrigerantes diet são 43 por cento mais propensos a terem ataques cardíacos, doenças vasculares ou acidentes vasculares cerebrais do que aqueles que não bebem nenhum refrigerante.

Uma análise prévia de refrigerantes mostrou que os refrigerantes, que têm uma quantidade substancial de adoçantes artificiais, podem causar doenças hepáticas semelhante à causada pelo alcoolismo crônico.

Refrigerantes "Diet" são comercializados como uma opção saudável em comparação com as alternativas mais "gordas", pois têm menos calorias.

Mas os seus benefícios de saúde genuína permanecem obscuros, com algumas pesquisas sugerindo que eles acionam o apetite das pessoas ainda mais.

A equipe de investigação americana estudou o consumo de refrigerantes dietéticos e refrigerantes normais em 2.564 participantes durante um período de 10 anos - juntamente com o risco deles de apresentarem derrame, ataque cardíaco e morte vascular.

Eles descobriram que aqueles que bebiam refrigerantes diet todos os dias eram 43 por cento mais propensos a sofrerem um evento "vascular" ou dos vasos sanguíneos do que aqueles que beberam nenhum refrigerante diet, depois de permitir a condições pré-existentes vasculares tais como a síndrome metabólica, diabetes e hipertensão arterial.

A pesquisadora Dra Gardener disse: "Nossos resultados sugerem uma possível associação entre consumo diário de refrigerante diet e resultados vasculares. Os mecanismos pelos quais os refrigerantes podem afetar eventos vasculares ainda não são claros."

Refrigerantes diet, muitas vezes contêm adoçantes artificiais como o aspartame, que tem sido associados a outros problemas de saúde como o câncer.

Fonte: Mail OnLine
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...