21 de fevereiro de 2013

Estaria a raça humana perdendo inteligência?



Alguns especialistas acreditam que estamos nos tornando menos inteligentes e perdendo algumas capacidades cognitivas.


Você ficaria surpreso ao saber que a raça humana está lentamente se tornando mais e mais burra? Apesar de nossos avanços ao longo das últimas dezenas ou mesmo centenas de anos, alguns "especialistas" acreditam que os seres humanos estão perdendo capacidades cognitivas e tornando-se mais instáveis emocionalmente. Um pesquisador da Universidade de Stanford e geneticista, Dr. Gerald Crabtree, acredita que o nosso declínio intelectual como uma raça tem muito a ver com mutações genéticas adversas. Mas a inteligência humana está sofrendo por outras razões também.

De acordo com Crabtree, as nossas capacidades cognitivas e emocionais são alimentados e determinadas pelo esforço conjunto de milhares de genes. Se uma mutação ocorreu em qualquer um destes genes, o que é bastante provável, então a inteligência ou estabilidade emocional pode ser influenciada negativamente.

"Eu seria capaz de apostar que, se um cidadão médio de Atenas de 1000 aC fosse aparecer de repente no meio de nós, ele estaria entre os mais brilhantes e mais intelectualmente vivos de nossos colegas e companheiros, com uma boa memória, uma ampla gama de idéias, e uma visão lúcida de questões importantes. Além disso, eu acho que ele ou ela estaria entre as mentes mais emocionalmente estáveis entre nossos amigos e colegas", disse o geneticista que começou seu artigo na revista científica Trends in Genetics.

Além disso, o geneticista explica que as pessoas com mutações genéticas específicas adversas são mais propensas do que nunca a sobreviver e viver entre os "fortes". A teoria de Darwin da "sobrevivência do mais apto" é menos aplicável na sociedade de hoje, portanto, aqueles com genes melhores não necessariamente dominam na sociedade, como fizeram no passado.

Embora esta hipótese tenha algum mérito: seriam os genes realmente a principal razão para o declínio cognitivo geral da raça humana? Se os seres humanos realmente são carentes de inteligência mais do que antes, é importante reconhecer outras possíveis causas. Vamos dar uma olhada em como o nosso sistema alimentar desempenha um papel em tudo isso.

É triste, mas é verdade, o nosso sistema de comida hoje está contribuindo para diminuir a inteligência humana.

No abastecimento de água, o flúor está reduzindo seu QI.

Pesquisadores de Harvard descobriram que uma substância lançada desenfreadamente no abastecimento de água dos EUA, o fluoreto (flúor), está diminuindo o QI e emburrecendo a população. Os pesquisadores, que tiveram seus resultados publicados na proeminente revista Environmental Health Perspectives, uma revista médica do governo federal decorrente do Instituto Nacional dos EUA de Ciências de Saúde Ambiental, concluiu que "os nossos resultados reforçam a possibilidade de efeitos adversos da exposição de flúor no neurodesenvolvimento das crianças".

"Neste estudo nós encontramos uma relação dose-resposta significativa entre nível de flúor no soro e no QI das crianças ... Este é o vigésimo quarto estudo que encontrou esta associação".

Um advogado, Paul Beeber, presidente da NYSCOF, pesa sobre a pesquisa, dizendo:

"É sem sentido manter nossos filhos sujeitos a esse experimento de fluoretação em curso para satisfazer a agenda política dos grupos de interesse especial. Mesmo se a fluoretação estiver reduzindo as cáries, é a saúde do dente mais importante do que a saúde do cérebro? É hora de colocar a política de lado e parar a fluoretação artificial em todos os lugares".

Pesticidas estão diminuindo Inteligência Humana.

Um estudo publicado na revista Proceedings, da Academia Nacional de Ciências, descobriu que os pesticidas, que são comuns na oferta de alimentos, estão criando mudanças duradouras na estrutura global do cérebro - mudanças que têm sido associadas a menores níveis de inteligência e diminuição da função cognitiva. Especificamente, os pesquisadores descobriram que um pesticida conhecido como clorpirifos (CPF) tem sido associado a "alterações significativas". Além disso, verificou-se que o impacto negativo ocorreu mesmo a baixos níveis de exposição.

A pesquisadora Virginia Rauh, uma professora da Escola de Saúde Pública de Mailman, resumiu as conclusões:

"A exposição tóxica durante este período crítico pode ter efeitos de longo alcance sobre o desenvolvimento do cérebro e as funções comportamentais."

Alimentos Processados, xarope de milho rico em frutose fazem as pessoas ficarem "estúpidas".

Acompanhando 14.000 crianças, pesquisadores britânicos descobriram a conexão entre os alimentos processados e QI reduzido. Depois de registrar as dietas das crianças "e analisar questionários apresentados aos pais, os pesquisadores descobriram que, se as crianças estavam consumindo uma dieta de processados aos 3 anos, o declínio de QI poderia começar nos próximos cinco anos. O estudo descobriu que, aos 8 anos, as crianças sofreram o declínio de QI. Pelo contrário, as crianças que consumiram uma dieta rica em nutrientes, incluindo frutas e verduras tiveram seus QIs aumentados, no período de 3 anos. Os alimentos considerados ricos em nutrientes pelos pesquisadores foram provavelmente frutas e vegetais convencionais.

Curiosamente, um ingrediente especial, onipresente em alimentos processados e bebidas açucaradas em todo o mundo -  xarope de frutose de milho - tem sido ligado a QI reduzido. Os pesquisadores da UCLA chegaram a estas conclusões descobrindo que tal xarope pode ser prejudicial às funções cerebrais dos consumidores mundiais, sabotando a aprendizagem e memória.

Mutações genéticas podem ter algo a ver com o declínio contínuo da inteligência humana, mas vamos parar para pensar por um momento o que estamos fazendo a nós mesmos para fazer este declínio ainda mais proeminente.

Fonte: Natural Society


Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...