10 de março de 2013

Estudo: Veneno de abelhas mata HIV



Descoberta pode levar a gel de uso tópico para evitar a transmissão do HIV.


Abelhas podem ser a chave para a prevenção da transmissão do HIV. Os investigadores descobriram que o veneno da abelha mata o vírus, deixando intactas as células do organismo, o que poderia levar a um gel anti-HIV vaginal e outros tratamentos.

Cientistas da Universidade de Washington School of Medicine, em St. Louis, descobriram que a melitina, uma toxina encontrada no veneno de abelha, fisicamente destrói o vírus HIV, um avanço que poderia levar a medicamentos que são imunes à resistência do HIV.

"Nossa esperança é que em lugares onde o HIV está correndo solto, as pessoas poderiam usar isso como uma medida preventiva para impedir a infecção inicial", Joshua Hood, um dos autores do estudo, disse em um comunicado.

Os investigadores ligaram à melitina nanopartículas que são fisicamente menores do que o HIV, o qual é menor do que as células do corpo. A toxina faz buracos na camada externa do vírus, destruindo-o, mas as partículas não são suficientemente grandes para danificar as células do corpo.

"Com base nesta constatação, propõe-se que as nanopartículas carregadas de meltina são bem adequadas para uso como agentes tópicos vaginais virucidas contra HIV", escreveram eles.

Teoricamente, as partículas podem também ser injetadas numa pessoa seropositiva para eliminar o vírus na corrente sanguínea.

Como a toxina ataca a camada externa do vírus, o vírus é provavelmente incapaz de desenvolver uma resistência à substância, o que pode torná-la mais eficaz do que outras drogas.

"Teoricamente, as nanopartículas de melitina não são suscetíveis à resistência mutacional do HIV visto com terapias padrão", eles escreveram. "Ao desintegrar o envelope lipídico [do vírus] há menos chance de desenvolver resistência às nanopartículas de melitina."

O grupo planeja em breve testar o gel em ensaios clínicos.

Fonte: US News

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...