15 de abril de 2013

Cientistas acreditam que existem formas de vida invisíveis em nosso planeta



Esqueça os alienígenas do espaço. Alguns cientistas acreditam que nós podemos estar dividindo o planeta com formas de vida "estranhas" que são tão diferentes da nossa que são invisíveis para nós.


Por todos grandes desertos do mundo, um brilho misterioso foi encontrado em rochas e paredes rochosas. Estas camadas de arsénio, manganês e sílica são conhecidos como verniz do deserto e são encontrados no deserto de Atacama, no Chile, no deserto de Mojave, na Califórnia, e em muitos outros lugares áridos. Eles podem fazer o deserto brilhar com cores surpreendentes e, raspando pedaços de verniz, as pessoas nativas criaram símbolos intrigantes e imagens em paredes de pedra e superfícies.

Como o deserto enverniza as formas ainda não foi esclarecido, apesar de intensa pesquisa por geólogos. A maioria das teorias sugerem que ele isso produzido por reações químicas que agem ao longo de milhares de anos, ou por processos ecológicos ainda a serem determinados.

Mas a professora Carol Cleland, da Universidade do Colorado, tem uma sugestão muito diferente. Ela acredita que o verniz do deserto pode ser a manifestação de uma vida alternativa, um mundo invisível biológico. Cleland, uma filósofa com base no centro universitário de astrobiologia, chama esta dimensão etérea de biosfera da sombra. "A idéia é simples", diz ela. "Na Terra podemos estar co-habitando com formas de vida microbiana que têm uma bioquímica completamente diferente da compartilhada pela vida como a conhecemos atualmente."

É uma idéia surpreendente: compartilhamos nosso planeta com outro domínio de vida que existe "como o reino das fadas e duendes", diz David Toomey. Mas uma biosfera alternativa para a nossa própria seria mais do que uma mera curiosidade científica: é de importância crucial, pois a sua existência poderia impulsionar fortemente as expectativas de encontrar vida em outros lugares do cosmos. Como Paul Davies, da Arizona State University, colocou: "Se a vida começou mais de uma vez na Terra, nós poderíamos estar praticamente certos que o universo está repleto dela."

No entanto, do mesmo modo, se for verificado que não conseguimos perceber que temos partilhado um planeta com essas sombrias formas de vida por eras, apesar de todos os avanços científicos os dos séculos 19 e 20, então talvez seja necessário pensar novamente sobre a nossa forma de caçar  vida em outros mundos. Robôs espaciais - como o Curiosity em Marte - são certamente sofisticados. Mas que chance que eles têm de detectar entidades alienígenas se os laboratórios maciços da ciência moderna ainda não os viu em nosso próprio planeta? Este ponto é sublinhado pelo biólogo Craig Venter. Como ele comentou: "Nós estamos olhando para a vida em Marte e que nem sequer sabemos o que tem na Terra!"

Fonte: The Guardian

Um comentário:

Vapera disse...

Boa Tarde,
Se não reconhecemos vida terrestre na Terra, que diremos sobre vida extraterrestre tanto na terra quanto fora dela?
Será que reconhecemos realmente o que é terrestre ou é tudo Eterrestre?
Estamos sós e mau acompanhados!!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...