17 de junho de 2013

Sobrecarga de estrogênio e o desequilíbrio no meio ambiente



O estrogênio é tipicamente considerado um hormônio feminino, vital para o sistema reprodutor. Mas com o amplo uso de plásticos e pesticidas, a dominância do estrogênio é agora um assunto de seriedade pra homens e mulheres. Níveis excessivos podem não apenas aumentar a incidência de câncer de mama, como de cólon e próstata, mas também acelera o aumento de peso, fadiga, irritabilidade e instabilidade mental. Presente em uma variedade de bens de consumo como cosméticos, xampus, tintas à base de óleos e produtos animais, estamos sendo bombardeados por estrogênio químico. Para minimizar os efeitos, existem três passos a seguir: limitar a exposição, desintoxicar, e equilibrar com progesterona.

Dentre os produtos que mais contém estrogênio, estes são os mais perigosos: BPA, ftalatos e pesticidas. Por ser um produto químico à base de petróleo que imita o estrogênio, o BPA é um desregulador endócrino substancial - causando sério desequilíbrio hormonal. Outro estrogênio químico ambiental, os ftalatos são encontrados em plásticos, juntamente com produtos de cuidados pessoais.
Correspondentemente, os pesticidas também exercem um efeito do estrogênico no corpo quando consumido. Evitar a exposição a todos os três é crucial para a saúde, embora seja necessário mais ação para equilibrar totalmente o sistema.

Através da dieta e com suplementos específicos, o excedente do estrogênio pode ser facilmente removido do corpo. Uma vez que é metabolizado pelo fígado, auxiliar este órgão é o primeiro passo. Consumir folhas verdes amplas, bem como superalimentos, como espirulina, trigo ou grama de cevada e chlorella ajuda a manter o fígado claro e funcionando corretamente. Açafrão e leite de cardo são excelentes produtos de limpeza também.

Da mesma forma, cultivando um intestino saudável também irá livrar o sistema do estrogênio extra. Limitando carboidratos simples e com foco em frutas, vegetais crucíferos (principalmente) e alimentos ricos em ômega-3 é benéfico. Incluindo uma alta qualidade probiótica, juntamente com linhaça e sementes de chia é ainda melhor. A fibra é também uma adição de valor, uma vez que varre o excesso de estrogênio a partir do trato intestinal.

Diminuir a gordura corporal é essencial. Aparentemente, quanto mais tecido gorduroso o indivíduo tem, mais estrogênio está presente devido a altos níveis de aromatase, uma enzima que transforma a testosterona em estrogênio. Esta é outra razão para perder os quilos extras.

Um método final para compensar a influência prejudicial de excesso de estrogênio é amplificar a progesterona. Infelizmente, através do estresse e envelhecimento, os níveis desse hormônio necessário começam a cair - levando a uma maior predominância estrogênica. Quando os níveis de progesterona estão equilibrados, a energia, a estabilidade mental, libido e peso voltam a ficar saudáveis. Os riscos de câncer hormonais são reduzidos também. Tratamentos-padrão para baixa progesterona geralmente envolvem um creme tópico. Mas nem todos são criados iguais. Só aqueles que contêm altos níveis de ocorrência natural de progesterona USP bioidênticas são eficazes.

A dieta também pode ter impacto na progesterona biodisponível. Ervas como cúrcuma, tomilho e orégano incentivam a produção do hormônio. Nozes, cerejas pretas e alimentos carregados de zinco são muito úteis.

Por fim, exercícios, muito descanso e redução do stress auxiliam na manutenção dos níveis adequados de progesterona - que, por sua vez, equilibra o estrogênio superabundante.

Fonte: Natural News

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...