25 de novembro de 2013

Os perigos dos transgênicos que você nunca verá na mídia



A grande mídia, geralmente sem muita convicção, refere-se a questões dos transgênicos com  debates indecisos ou controvérsia, retratando pessoas anti-transgênicos como "emocionais" e "irracionais" enquanto afirmam que a engenharia genética é mais "científica". Mas a única "ciência" que a mídia expõe são comunicados de imprensa da indústria de bio-tecnologia. O fato é que vários estudos apontam para os perigos dos transgênicos, e centenas de cientistas estão começando a falar publicamente contra os eles em geral.

No notório estudo francês conduzido por Gilles-Eric Séralini com milho trangênico aprovado e glifosato, o ingrediente ativo do Roundup, utilizado para sementes prontas trangênicas da Roundup, ratos alimentados com transgênicos tinham desenvolvido tumores cancerígenos dramáticos.

O julgamento de dois anos de Seralini foi aniquilado pelos bajuladores da indústria de biotecnologia, que afirmaram ser não-científico, e a mídia global aceitou isso, sem dúvida. Esses chamados "jornalistas" nunca se preocuparam em verificar os fatos. Os ratos que Seralini utilizou foram os mesmos tipos utilizados pela Monsanto para o seu estudo para obter a aprovação de seu milho trangênico.

Mas o relatório "aprovado" da Monsanto foi baseado em um estudo de três meses. Mesmo sem revelar efeitos adversos, o que é comum com estudos financiados pela indústria. O julgamento da Monsanto foi, obviamente, muito curto.

A pesquisa de Seralini era mais apropriada para efeitos a longo prazo, e ele acrescentou baixas doses de glifosato medidos como equivalentes a subproduto do consumo de milho transgênico da Monsato. A Monsanto ainda não incluiu uma experimentação animal para o glifosato.

A boa notícia é que o estudo de Seralini foi validado pela Autoridade de Segurança Alimentar Europeia (EFSA). Será que isso será publicado pela mídia global? Eles provavelmente nem sequer sabem sobre isso, e se sabem, não irão informar sobre isso.

Mas mesmo antes desta controvérsia, os cientistas que conhecem genes e microbiologia, mas não foram comprados e financiados pela Monsanto e sua laia, estavam expressando sérias preocupações sobre o gene promotor usado para produtos transgênicos.

Em novembro de 2009, O Relatório Organic & Non-GMO (online) entrevistou o Agro-ecologista Don Lotter, Ph.D, sobre sua publicação, "A engenharia genética de alimentos e a Falha da Ciência", publicada na edição de 2009 do Internacional Journal of Sociology of Agriculture and Food.

Apesar de saber como essa publicação pode afetar sua carreira como pesquisador e professor universitário, Lotter revelou mais do que o fundo científico falho da arrogância da bio-tecnologia. Ele também revelou uma arma fumegante que iria estragar a nossa saúde.

Lotter declarou:

 "O gene promotor usado em cultivos geneticamente modificados, o vírus mosaico da couve-flor, é um promotor forte de troca de genes entre espécies. Os cientistas pensavam que iria ser desnaturado em nosso sistema digestivo, mas não é. Demonstrou-se que promove a transferência de transgenes a partir de alimentos geneticamente modificados para as bactérias dentro do nosso sistema digestivo, as quais são responsáveis por 80% da função do sistema imunitário."

Lotter adicionou que há preocupações ainda piores sobre este gene promotor, o vírus mosaico da couve-flor ou CaMV-35S. Os CaMV-35S usados na engenharia genética de plantas são citados pela maioria dos cientistas independentes como uma fonte de recombinação de vírus, bem como um gene silenciador e disruptor de DNA.

Em outras palavras, pode espalhar a doença viral e caos genético "horizontalmente" em toda planta, animal, e a vida humana, enquanto suprime simultaneamente o nosso sistema imunológico. Outros cientistas independentes corroboram a avaliação de Don Lotter dos perigos do gene promotor CaMV-35S.

Existem inúmeros outros estudos disponíveis apresentando os efeitos negativos e os perigos dos transgênicos.

Nunca confie nas palavras da mídia global. Pesquise em fontes alternativas.

Fonte: Natural Society

5 comentários:

Franciéle Romero Machado disse...

Interessante postagem, não podemos confiar em tudo que é imposto pela mídia...existem muitos perigos por trás dos alimentos e é preciso ter coragem para revelar, como no caso de quem pesquisa. Já olhei o filme falando da Monsanto e das coisas ocultadas e prejudiciais. Isso passa "batido" para a maioria das pessoas pois dificilmente é exposto o problema. Também é assim como o uso de agrotóxicos aqui na minha cidade é grande, mas ninguém cita publicamente nada e dizem que não vai causar mal, no fundo sabemos que tanto isso quanto transgênicos provocam problemas ao consumidor...não cheguei a pesquisar a fundo, mas é difícil querer acreditar no que falam sem um correto embasamento científico.
Infelizmente o dinheiro dos grandes produtores acoberta algumas coisas de aparecerem na mídia.

Abraços e uma boa tarde!

Èric disse...

Obrigado pelo comentário, Franciéle, e concordo contigo! É preciso estar atento. O ideal mesmo é consumir produtos orgânicos de produtores locais. Ou como eu mesmo faço, comecei a produzir meus próprios alimentos!

Jorge Gustavo disse...

Acho correto idéias controversas, pois assim caminha a humanidade. Não gosto muito do termo "grande mídia" e demais termos "conspiratórios". Acredito que será divulgado aquilo que for possível ser divulgado e que tiver base fatos e dados. Veja a reportagem:

http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2012/10/agencia-europeia-desqualifica-estudo-que-liga-transgenicos-cancer.html

Pedro disse...

Estudo agronomia numa renomeada universidade federal brasileira e o OGMs sempre são uma grande fonte de discussão. Já estudei genética e melhoramento vegetal (disciplina que estuda todos os métodos de melhoramento, incluindo a transgenia) e posso dizer que jamais li um artigo cientifico que provou o verdadeiro risco à saúde humana. Todos eles foram inconclusivos e não detectaram nenhuma alteração nos animais testados.
Já li algumas notícias que até citam um experimento e dizem ter alterado o metabolismo dos animais, mas após pesquisar mais nunca encontro o artigo mencionado. O engraçado é que essas notícias sempre estão em sites "alternativos" que gostam de fazer alarde quanto a todos os produtos usados na agronomia, muitas vezes trazendo informações que não passam de achismo e nunca foram comprovada pela ciência. Jamais li coisas como "OGMs são um grave risco à saúde humana pois causam câncer" numa fonte neutra.
Apesar disso, se alguém souber de algum ARTIGO CIENTÍFICO que encontrou algum dano à saúde por favor poste que eu adoraria ler
Pedro

Èric disse...

Pedro, estes são alguns dos artigos científicos que pediu:

Comparação dos efeitos de três variedades de milho GM na Saúde de mamíferos
http://www.ijbs.com/v05p0706.htm

Validação da Comissão Européia do artigo acima:
http://www.efsa.europa.eu/en/efsajournal/pub/3347.htm

A engenharia genética de alimentos e a falha da Ciência
http://ijsaf.org/contents/16-1/lotter1/

A exposição materna e fetal aos pesticidas associados aos alimentos geneticamente modificados na região leste de Quebec, Canadá
https://www.uclm.es/Actividades/repositorio/pdf/doc_3721_4666.pdf

Genes completos podem passar de Alimentação para Sangue
http://journals.plos.org/plosone/article?id=10.1371/journal.pone.0069805

Alimentos Geneticamente Modificados propostos como gatilho para Sensibilidade ao glúten
http://responsibletechnology.org/media/images/content/Press_Release_Gluten_11_25.pdf

Toxicidade a longo prazo de um herbicida Roundup em um milho geneticamente modificado tolerante ao Roundup
http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0278691512005637

Glifosato induz ao crescimento de células de mama cancerígenas em humanos via receptores de estrogênio.
http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/23756170

Herbicidas à base de glifosato-produzem efeitos teratogênicos em vertebrados, ao alterar a sinalização do ácido retinóico.
http://pubs.acs.org/doi/abs/10.1021/tx1001749

Supressão de glifosato de enzimas citocromo P450 e Biossíntese de aminoácidos pelos micróbios dos intestinos: Caminhos para doenças modernas.
http://www.mdpi.com/1099-4300/15/4/1416

Detecção de resíduos de glifosato em animais e seres humanos.
http://www.omicsonline.org/open-access/detection-of-glyphosate-residues-in-animals-and-humans-2161-0525.1000210.pdf

Um estudo toxicológico a longo prazo sobre os suínos alimentados com uma
dieta combinada de soja geneticamente modificada (GM) e
milho GM.
http://www.organic-systems.org/journal/81/8106.pdf

A avaliação de risco de culturas geneticamente modificadas para a nutrição
e saúde.
http://static.aboca.com/www.aboca.com/files/attach/news/risk_assessment_of_genetically_modified_crops_for_nutrition.pdf

Uma perspectiva diferente sobre os alimentos GM.
https://sembremvalles.files.wordpress.com/2012/10/schubert02_5percent.pdf

Teste de segurança e regulação de alimentos geneticamente modificados.
http://www.centerforfoodsafety.org/files/bger-paper.pdf


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...