24 de março de 2014

Cirurgia do dente do siso: um golpe mortal



Dentistas convencionais recebem uma enorme percentagem das suas receitas assustando seus pacientes em um procedimento chamado de "extração de dentes do siso", que normalmente é medicamente injustificado. Em praticamente toda a indústria da odontologia convencional, este golpe de cirurgia perigosa é empurrado em pacientes com táticas de medo antiéticas que afirmam que os dentes do siso assintomáticos - dentes sem sintomas, dor ou problemas - devem ser removidos cirurgicamente, simplesmente "porque eles estão aí."

Não há nenhuma lógica ou justificação científica para a remoção de rotina dos dentes do siso da boca, e quando este procedimento medicamente injustificado é empurrado para os pacientes como fonte de receita dental, isso submete os pacientes a riscos de saúde desnecessários que podem, literalmente, por em risco suas vidas.

Os dentistas mais holísticos tendem a ser muito mais relutantes em recomendar a remoção dos dentes do siso só porque eles estão presentes.

Kristen Tavares, 23 anos, de Hilo, no Havaí (veja a foto abaixo). Esta mãe de duas crianças pequenas agora está em coma depois de algo der errado com ela na remoção de seus dentes do siso.


A tragédia real é que Kristen Tavares é vítima de um procedimento odontológico de geração de receita que muitas vezes é pouco mais do que um embuste de fazer dinheiro. Com poucas exceções, quase todas as extrações de dentes do siso realizadas em toda a indústria odontológica são medicamente desnecessárias e eticamente comprometidas. Dentistas são ensinados que os dentes do siso "devem ser extraídos, porque eles estão lá" - uma postura altamente irracional, ilógica, que coloca a vida dos pacientes em risco sem uma boa razão.

Dentistas são ainda ensinados a usar táticas de intimidação com os pacientes da mesma forma que os médicos de câncer usam táticas de intimidação para convencer as pessoas a submeter-se a quimioterapia de alta lucro (usando medicamentos vendidos com enormes lucros pelas próprias clínicas de câncer ). Tais táticas de intimidação incluem afirmações que soam autoritárias como: "Se você não extrair todos os seus dentes do siso, você vai sofrer com muita dor pois seus dentes vão se aglomerar."

Acontece que na maioria dos casos, essas táticas de intimidação são pouco mais que mentiras.

A maioria dos dentistas dizem estas mentiras aos pacientes todos os dias por todo o mundo, pois se preocupam mais com seus próprios lucros do que a segurança de seus pacientes.

Com suas táticas de intimidação insidiosas, dentistas colocam a vida de pessoas inocentes em risco a cada dia por nenhuma outra razão do que ganhar dinheiro.

Em muitos pacientes, não há qualquer benefício em remover os dentes do siso, e ainda o risco de complicações e morte é inaceitavelmente alto. O único "prêmio" para muitos desses procedimentos, ao que parece, é que o dentista chega a faturar com uma companhia de seguros para o procedimento, alegando que os dentes foram "impactados".

Mas mesmo este termo é muitas vezes uma mentira. Dentistas podem e usam o termo "impactado" para simplesmente descrever os dentes que estão tocando um ao outro.

Isso por si só parece ser suficiente para eles se envolverem em cirurgias arriscadas descontroladamente invasivas que podem, literalmente, matar pessoas.

Em um contexto médico, a única palavra mais importante que pode salvar sua vida é: "NÃO!"

Aprenda a dizer NÃO! para dentistas.

Aprenda a dizer NÃO! para os médicos.

Não se deixe seduzir por suas táticas insidiosas e antiéticas de medo que nada mais são do que estratégias de marketing para fazer você se sentir vulnerável, assim você irá submeter à sua autoridade falsa.

Finalmente, não estou dizendo que todas as cirurgias ou procedimentos de extração dos dentes do siso são desnecessários. Há momentos em que os cirurgiões salvam a vida das pessoas de traumas extremos (acidentes automobilísticos, acidentes de moto-serra, acidentes de canteiro de obras, etc.) Mas cirurgiões e dentistas não estão no negócio de educar plenamente os pacientes sobre os riscos de seus procedimentos. Caso contrário, muito mais pessoas diriam "NÃO!" e eles iperderiam o lucro.

Se você quiser entender os riscos de qualquer procedimento que você pode estar considerando, você precisa fazer a sua lição de casa e confiar em si mesmo - não em seu médico ou dentista - para a investigação dos riscos completos envolvidos.

Quanto mais você aprender a dizer NÃO para cirurgias, medicamentos e vacinas com mercúrio, mais tempo você provavelmente vai permanecer vivo.

Fonte: Natural News

7 comentários:

Estão te Envenenando disse...

Eles removem o siso e deixam de remover dentes que seriam necessários, como aqueles em que realizam a endodontia ou canal: http://estaoteenvenenando.blogspot.com.br/2015/05/video-do-dr-mercola-97-dos-pacientes.html

Ingridy sousa disse...

Talvez seja necessário fazer pesquisas da relação dos SISOS inclusos ou impactados com o surgimento de tumores e cistos, acho que nem todos os dentistas ficariam 5 anos fazendo faculdade e mais 3 de especialização, para deixarem seus pacientes correrem riscos desnecessários...
INGRID SOUSA - ACRE.

Anônimo disse...

Eu tenho 40 anos e ainda tenho todos os meus sisos e não tenho nenhum problema de saúde por eles estarem em minha boca! Cada caso é um caso, portanto somente se for de extrema necessidade se tira os sisos, do contrário deixe como está! Mais fácil morrer tirando eles do que deixá-los na boca!!

Yasmin disse...

Os meus estavam infeccionando uma vez por mês , tirei o primeiro quarta e foi ótimo super tranquilo e vou tirar os outros 3 ainda esse mês !!!

Yasmin disse...

Esse texto é muito exagerado !!! E fala mau e pior mente sobre toda uma classe ! Amo meus dentistas !!!

Edu Cash disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

Essa é uma fonte equivocada de informação. Provavelmente, quem informa esse tipo de "terrorismo" com relação a cirurgia dos terceiros molares não tem nenhuma formação em Odontologia. Ou se teve, nunca estudou. Existe indicações formais para removê-los e para deixá-los. Evidentemente que nenhum tratamento é "imposto" ao paciente, mas cabe ao profissional informar os riscos ao paciente de deixá-los, quando indicada a extração, e chamar a atenção de monitorá-los, caso opte pelo não-tratamento, posto que as complicações patológicas advindas desta patologia, classificada no CID sob numero K01-0, são silenciosas e, quando vem à tona, já estão de grande monta.
É preciso que, para postar uma aberração como essa, o responsável pela mesma tivesse pelo menos conhecimento de causa, o que percebe-se facilmente não tê-la, até pelas palavras absurdas citadas no texto.
Isso é o que podemos intitular de "desserviço" à população. Primeiro porque todo dentista, ao concluir seu curso, é cônscio do dever hipocrático de fazer tudo mas não provocar dano.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...