20 de outubro de 2014

Como uma mãe curou o eczema de sua filha com uma dieta vegana crua



Maya sofria com uma forma grave de eczema desde que era um bebê. Com 1 ano de idade, uma pele escamosa vermelha estourou em todo o corpo de Maya obrigando sua mãe a recorrer ao tratamento recomendado pelo médico convencional para o eczema, um creme esteróide.

Como conselho suplementar, o pediatra de Maya também recomendou a retirada do leite de vaca de sua dieta e substituí-lo por leite de cabra (cerca de 15% das crianças experimentam uma alergia à proteína do leite, com sintomas alérgicos comuns manifestando-se sobre a pele). Após fazer isso, a mãe de Maya percebeu que isso tinha funcionado, mas só durou por pouco tempo.

Não demorou muito para que Maya começasse a experimentar resfriados constantes, um efeito colateral que a mãe de Maya relacionou ao creme esteróide. Cremes esteróides têm uma capacidade de penetração da pele notável, que pode inundar a corrente sanguínea e matar as células que fornecem imunidade contra patógenos. A mãe de Maya temia que o creme só estava encobrindo o problema, em vez de resolver a raiz do problema.

Aos 4 anos de idade, o eczema de Maya voltou com uma vingança. Sua mãe já havia decidido não usar o creme esteróide, e recorreu a uma abordagem naturopata. Ela limpou a dieta de Maya por cortar leite, glúten e açúcar refinado, todos juntos, uma tática que se revelou benéfica, enquanto observava o eczema de sua filha desaparecer novamente.

Quando Maya fez 7 anos, seu eczema reacendeu-se pior do que nunca. Desta vez, contudo, Maya também apresentou cândida e parasitas. Em desespero, a mãe de Maya fez sua dieta novamente, desta vez de cortando carne e ovos, bem como açúcar. Mas seus esforços foram em vão, pois os sintomas pareciam estar piorando.

Depois de meses mudando a dieta de Maya, sua mãe podia ver que ela estava doente devido a todos os seus esforços para livrar Maya de sua candida. Ela estava perdendo peso rapidamente, o que sua mãe atribuída à incapacidade do intestino de Maya de absorver nutrientes. Foi neste momento que pensou em colocar Maya de volta às drogas com medo de perder a filha.

O último esforço para salvar sua filha 

A mãe de Maya tinha tentado de tudo que achava que podia tentar, e a condição de sua filha não estava ficando melhor. Bem antes de ela decidir colocar Maya de volta às drogas, ela se deparou com uma comunidade vegana no Instagram que postava sobre como uma dieta rica em carboidratos e vegana estava mostrando sucesso no tratamento de candida.

Embora isso soasse 'maluco' para a mãe de Maya, ela não teve outra opção a esse ponto. Ela testou uma dieta de bananas por 10 dias antes de dar a Maya, e ela percebeu que se sentia fantástica durante o programa. Ela imediatamente colocou sua família em uma dieta que consistia principalmente de frutas, gorduras saudáveis ​​e verduras, tais como abacate, nozes e sementes.


Nos últimos seis meses, a pele de Maya ficou completamente limpa, com apenas algumas pequenas manchas secas deixadas em sua pele. Maya está finalmente à vontade, e sua família está sentindo os benefícios também.

Hoje Maya e sua família estão felizes e saudáveis​​, viajando pelo mundo e documentando as suas experiências em seu canal do YouTube, deHappy.


Uma dieta baseada em vegetais é o caminho certo? 

Enquanto que um consenso definitivo sobre se uma dieta baseada em vegetais seria o estilo de vida alimentar mais benéfico ainda está indeciso, muitos médicos começaram a reconhecer os benefícios de saúde de tal dieta.

Em 2006, depois de analisar dados de 87 estudos publicados, os autores Berkow e Barnard relataram em Nutrition Reviews que uma dieta vegana ou vegetariano é altamente eficaz para perda de peso. Eles também descobriram que as populações vegetarianas têm taxas mais baixas de doenças cardíacas, pressão alta, diabetes e obesidade. Além disso, a análise sugere que a perda de peso em vegetarianos não é dependente de exercício e ocorre a uma taxa de aproximadamente 450 gramas por semana.

Outro estudo descobriu que as dietas vegetarianas são densas em nutrientes, de acordo com as diretrizes alimentares, e pode ser recomendado para controle de peso sem comprometer a qualidade da dieta.

Os Estudos da Adventist Health descobriram que os vegetarianos têm cerca de metade o risco de desenvolver diabetes do que os não-vegetarianos. Em 2008, Vang et al relataram que os não-vegetarianos eram 74% mais propensos a desenvolver diabetes durante um período de 17 anos do que os vegetarianos.

A única maneira de decidir se uma dieta baseada em vegetais é boa para você ou não, é experimentando-a. Uma ótima maneira de começar é reduzindo sua ingestão de carne e subprodutos de origem animal gradualmente, como por exemplo limitando-as a 4 dias por semana. Tente mudar o seu café da manhã tradicional por um smoothie. Ou, se você realmente gosta de ovos no café da manhã, tente misturá-los com alguns legumes refogados, como espinafre ou couve. Analise como você se sente depois de fazer essas pequenas mudanças, e se você perceber que você se sente mais fortalecido então comece a implementar mais receitas à base de plantas em sua dieta.

Reduzir o consumo de carne e laticínios apenas alguns dias por semana, não só irá beneficiar a sua própria saúde, mas também terá um impacto ecológico positivo enorme em nosso planeta.

Fonte: Collective Evolution

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...