6 de janeiro de 2015

Seria a Russia anti-Illuminati?



"É uma charada, envolta em um mistério, dentro de um enigma."  Essa frase memorável veio da boca de Winston Churchill, durante um discurso que ele deu ao Parlamento britânico em 1939 ao tentar descrever a ação russa.

Hoje, a caracterização da Rússia não tem nenhuma nuvem de mistério e seus motivos são claros. O príncipe Charles e Hilary Clinton têm comparado o presidente da Rússia, Vladimir Putin, a Adolf Hitler. O presidente Barack Obama declarou a Rússia como sendo uma das três principais ameaças que o mundo de hoje enfrenta, junto com o grupo terrorista ISIS e da doença Ebola. E é só você olhar a página do twitter da OTAN para encontrar sua animosidade em relação à Rússia. Mas essa hostilidade da Rússia é factual? Um óbvio "sim" seria dito por qualquer um que aceita mídia ocidental como honesta, um jornalismo imparcial quando informam sobre as ações da Rússia na Ucrânia e seu envolvimento naquela crise.

Mas se alguém olhar além da propaganda ocidental, e direto para os fatos, pode-se razoavelmente concluir que a Rússia agiu, em uma situação muito pegajosa, de forma prudente e com bom senso. Se este for o caso, então por que a hostilidade? Por que a propaganda? Se alguém acredita que os Illuminati são reais - que este culto tem um plano de longo prazo para o mundo, e tem considerável influência sobre os governos ocidentais, mídia e organizações militares para o qual avançam sua agenda - então é provável que o verdadeiro motivo por trás da condenação da Rússia é: por causa da independência da Rússia deste grupo e sua falta de vontade de cooperar.

A hipocrisia que a América está demonstrando por condenar as ações da Rússia está corroendo a pouca credibilidade que a América deixou no mundo. Este é um país fez tem mais de 1.000 bases militares em 130 países e está diretamente envolvido nos conflitos internos de 74 nações. A política externa imperialista dos Estados Unidos é incrivelmente cruel e destrutiva em todo o mundo, mas, logo que a Rússia se envolve com um conflito que ocorre no seu país vizinho, a América se opõe, e denuncia a Rússia por violar os direitos internacionais. A Rússia não violou nenhum direito internacional, mas em um mundo onde a América é a voz mais alta, ela atua como ambos: acusador e juiz.

Aos olhos do observador desperto e consciente do mundo, o governo dos EUA está na liderança da tirania global. No entanto, é difícil encontrar críticas de ações dos EUA de outras grandes potências do mundo, especialmente no Ocidente. A razão é que estes governos marionetes são controladas pela mesma influência que fez a America ser sua principal força. Mas a Rússia, um país enorme que não pode ser conquistado com facilidade, tem sido uma voz de críticas e, por isso, teve que enfrentar as conseqüências de força sendo oposição. Agora se a guerra da Geórgia, de 2008, a derrubada de voo Malaysian MH17, ou aquela luz misteriosa que iluminaram o céu da Rússia, são as ações encobertas, indiretas tomadas por este grupo contra a Rússia, nós não sabemos. Ou se ambos os lados opostos, os EUA e a Rússia, estão apenas sendo utilizados para uma agenda maior, nós não sabemos. Tudo o que podemos fazer é olhar para as provas que temos acesso e nos basear em nossas próprias conclusões.

Fonte: Collective Evolution

2 comentários:

tailor romario richard disse...

me arranje clientes os pagantes devem fazer sinais illuminati perto de mim

tailor romario richard disse...

vou mexer meus pausinhos tenho tratos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...